‘É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã’
30 de dezembro de 2018
Biblioteca Joanina é a mais bela entre as belas
10 de janeiro de 2019
Show all

Ninfee, Water liles - 1916-1919. Claude Monet Foto por Mari Weigert (Roma )

Começamos um novo ano e novamente queremos fazer aquela lista de planos que nunca terminam de se cumprir. Eu mesma todos os anos me coloco vários desafios. Seja voltar a estudar Francês ou Italiano, ou mesmo, começar algum esporte novo, ou ler mais livros.

Esse ano, aparte de todos esses objetivos, queria colocar um desafio mais importante. O desafio da vida. Os começos e fins de anos nada mais são que datas para lembrar sobre a perenidade do tempo. Não são datas para lembrar o que não foi feito e aquilo que se gostaria fazer… ou melhor, até são; só que com um ponto de vista muito mais profundo. Assim como o ano, a vida acaba.

E quem sabe, melhor que estar fazendo planos sobre as viagens que faremos e os livros  a ler, por que não fazer planos muito mais singelos e factíveis. Comecemos o ano abrindo um sorriso todos os dias de manhã. Lembremos que um dia novo começa e que a melhor forma de começar senão com um sorriso. Comecemos um ano propondo-nos a dizer muito mais por favores, com licença e obrigados. Mostremos ao outro agradecido que estamos de tê-lo ao lado.

Comecemos o ano fazendo mais que pedindo. Repartamos abraços, sorrisos, gestos de generosidade. Sejamos elegantes no trato, confidentes com a mirada, afetuosos.

Comecemos o ano repartindo elogios. Dizendo que bonito um ou outro está; comentando o que admiramos no outro, o que nos chama atenção, o que gostamos, admiramos. Explicar as pessoas porque somos amigos, parceiros, companheiros apesar dos pesares. Explicar que a caminhada é dura, mas também suave e bonita e, quem sabe, muito mais amena, do lado daquele que se ama.

Comecemos o ano tomando cafés com aquele amigo que faz anos que não vemos. Imagina que delicia seria começar 2019 com aquele amigo que não vemos faz anos, poder sentar e tomar um cafezinho, aproveitar uma boa hora colocando o papo em dia.

Comecemos o ano reservando horas para fazer aquilo que a gente quer e se propôs. Não aquele objetivo impossível de ir a academia e perder 10 quilos. Mas sim aquela hora que você gostaria de dispor todas as semanas para ir ao parque, ir ao cinema, ler, estar relaxado, e fazer aquilo que você gosta sem preguiça. Todos nós precisamos de horas assim por semana. Porque não colocar como objetivo primordial de 2019, tempo para si.

Comecemos 2019 com o pé direito em ações, atitudes e gestos. Comecemos repartindo amor, confiança, ilusão ao próximo para colher sorrisos, abraços e alegrias. Nem tudo será um mar de rosas. Na verdade muito poucas coisas são. Mas também é certo que são nossas atitudes diante da vida que determinam o feliz ou infeliz que pode ser nossa estância nesse planeta.

Por quê não fazer as coisas mais fáceis?! A vida já esta cheia de momentos difíceis e complicados. As vezes depende muito de nós mudar o rumo de nosso humor; parar, respirar e destilar alegria as pessoas que necessitam.

Comecemos 2019 com um propósito único de sermos felizes, de viver o máximo possível todos os dias que se aproximam e que nossa felicidade se reconheça no nosso semblante, na nossa forma de ver o mundo, e de viver cada dia como se fosse único.

Comentários Facebook

comentarios

Jaqueline D`Hipolito Dartora
Jaqueline D`Hipolito Dartora
Formada em Jornalismo na Universidade Santiago de Compostela, Jaqueline se identifica como escritora e "vinalogadora". Atualmente dedica-se ao marketing e a comunicação, promovendo eventos que conectam e promovem o diálogo entre o vinho e as artes em geral. Têm também vários projetos paralelos relacionados com as letras e o mundo do vinho. Promove formas mais sustentáveis de vida, sendo uma ativista do uso da bicicleta na cidade e de uma vida mais saudável, lenta e meditada. No seu tempo livre realiza trabalhos voluntários em Vinícolas ecológicas e (WWOOF) y recentemente criou o blog Vinálogos. Colabora com alguns blogs, lojas de vinho, e escreve contos, relatos, ensaios em inglês, português e espanhol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *