WhatsApp: o falso que se transformou na verdade de cada um
1 de novembro de 2018
Sugestões de leitura para a passagem das estações
15 de novembro de 2018

O outono chegou na Europa. Na verdade já faz um tempo. Demorei para escrever esse post, eu sei. Mas é que faz tempo busco um tempinho para poder me dedicar a escrever sobre aquilo que eu queria. E hoje eu quero falar sobre o Outono. Sobre como notei que o Outono chegou…

Foi caminhando pelo parque, quando coloquei pela primeira vez depois de um longo verão, um casaco, e sentia aquele ventinho frio vir na minha direção, movendo os meus cabelos. Naquele momento sentia que fazia frio.

Mas a consciência do Outono veio logo depois. Quando olhei para uma das minhas árvores preferidas no parque e vi a mudança de cor nas folhas. Aquela árvore verde já não era mais verde. Estava vermelha, amarela, com aquelas cores de outono que durante muito tempo só apreciava nos filmes americanos no cinema.

No Brasil, lembro-me bem que nunca via as cores do Outono. Até porque nosso Outono nunca foi um Outono. Não que ele fosse pior, mas tem uma diferença marcada entre um Outono de um país tropical e um Outono em um país europeu. O primeiro é o quão marcado pode se dar essa mudança de tempo.

Em Curitiba

Eu que cresci em Curitiba posso explicar muito bem que Curitiba não tem 4 estações do tempo marcadas. Você pode vivê-la todas num mesmo dia. Acordar com muito frio, esquentar muito durante o dia e à noite chover como se não houvesse amanhã. Sim, quem quer enlouquecer com o tempo eu sugiro que passe uma temporada em Curitiba e descubra o nosso tempo louco e desenfreado.

Bom, agora no Brasil está começando a Primavera, quem sabe a estação preferida de muitos. Eu sinceramente gosto muito do Outono… da chuva e da possibilidade de ficar em casa. Os dias já não são tão longos e só o fato de esfriar, muita gente parece render-se ao sofá e preferir passar uma tarde lendo.

Com a vida tão agitada que levamos, como esse corre-corre do dia-dia, passo muitos dias do ano rezando para que seja Outono, para que chova e para que faça frio. Passo muitos dias do ano desejando dizer não a muitos convites e passar uma tarde lendo no sofá.

E o outono parece que nos autoriza a dizer isso. Ninguém lhe questiona se realmente faz frio, se realmente o dia tá feio, e que você realmente está cansado. Com um dia com esse, muitos até dizem que você merece estar o dia todo na cama fazendo o que bem entender. O outono outorga…

É por isso que eu gosto tanto dessa estação. Mais que nada é uma estação em que posso escrever muito, ler muito e estar no meu cantinho sem a necessidade de me justificar. Ir pra balada – que nada; o melhor é um chocolate quente com churros. Sair com os amigos; ok mas no cinema. Tomar um cerveja?! – NUNCA- outono pede vinho. E pede queijo, filme, coberta, e livros; livros e livros.

Van Gogh – Autumn Garden

E aqui estamos de novo o Outono e eu… em plena lua-de-mel. Pena que só dura três meses. Vou dar um passeio no parque com o meu livro e ver se a árvore segue igual.

Comentários Facebook

comentarios

Jaqueline D`Hipolito Dartora
Jaqueline D`Hipolito Dartora
Formada em Jornalismo na Universidade Santiago de Compostela, Jaqueline se identifica como escritora e "vinalogadora". Atualmente dedica-se ao marketing e a comunicação, promovendo eventos que conectam e promovem o diálogo entre o vinho e as artes em geral. Têm também vários projetos paralelos relacionados com as letras e o mundo do vinho. Promove formas mais sustentáveis de vida, sendo uma ativista do uso da bicicleta na cidade e de uma vida mais saudável, lenta e meditada. No seu tempo livre realiza trabalhos voluntários em Vinícolas ecológicas e (WWOOF) y recentemente criou o blog Vinálogos. Colabora com alguns blogs, lojas de vinho, e escreve contos, relatos, ensaios em inglês, português e espanhol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.