Permacultura na Bienal traz ideias para um mundo sustentável

Romance sobre médico francês que sonhou com a igualdade social
12 de setembro de 2016
‘Pessoas são Músicas’. Apoie essa causa
19 de setembro de 2016

Permacultura na Bienal traz ideias para um mundo sustentável

Ideias brilhantes, sustentáveis, transformam problemas em soluções. Transitar por alguns instantes na página da Bienal de São Paulo, Incertezas Vivas, poderá poderá fazer parte de um universo rico em ideias. Garanto que a palavra Permacultura é limitada a um círculo muito pequeno de conhecedores. Guilherme Castagna, da Fluxus Design Ecológico, faz parte desse grupo e deu uma aula sobre o assunto.

Vale a pena assistir! O que é mais fantástico, nele, Guilherme mostra que nossos ancestrais tinham uma capacidade de leitura da natureza com arte. Inclusive a forma de explorar a agricultura, a coleta dos alimentos na água, na floresta.

Os povos ancestrais conseguiam se manejar, se deslocar, simplesmente com a observação de como as coisas funcionam no ambiente natural. As lendas eram repassadas de geração à geração e a educação era feita por meio de canções e leitura do corpo.

A base da Permacultura, segundo Castagna, são os padrões. O jeito de lidar com a terra na ancestralidade foi um padrão, outro ao qual ele se refere, são os padrões geométricos, as formas da natureza. Perceber a relação matemática e geométrica entre animais, vegetais é uma viagem incrível de conhecimento!

teiaaranha

foto via site: http://turma2011180web.xpg.uol.com.br/

Reconhece que é “m uito Lindo! A gente consegue entender  de cara que existe uma inteligência muito grande conectando tudo que se forma aqui nesse espaço. A gente é incapaz de conceber tudo que está por trás, mas somos inteligentes o suficiente para compreender a similaridade dessas formas e como elas aparecem na natureza. Não precisa ser um super cientista dedicado, basta observar e replicar. Só entender e replicar. Não precisa fazer grandes cálculos e invenções para isso. Uma das formas que aparece é o círculo como espaço de representação da perfeição…”

Guilherme finaliza o vídeo dizendo que “nós precisamos de uma nova sociedade, um novo lugar para as pessoas habitarem e a gente pode desenhar isso tudo. Podemos desenhar as construções de uma maneira de impacto positivo, com recursos locais”.

capa-cobra

foto via site: www.sitiocurupira.wordpress.com

Replicar é a ordem! Vamos nessa….

 

Símbolo da Permacultura: “O Desenho oval representa o ovo da vida; aquela quantidade de vida que não pode ser criada ou destruída, mas que é expressada e emana de todas as coisas vivas. Dentro do ovo está enrolada a serpente do arco-íris, a formadora da terra dos povos aborígines americanos e australianos. Dentro do corpo da serpente está contida a árvore da vida, a qual expressa os padrões gerais das formas de vida. Suas raízes estão na terra e sua copa na chuva, na luz do sol e do vento. O símbolo inteiro, e o ciclo que representa, é dedicado à complexidade da vida no planeta Terra.” Bill Molison.

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma. Acredita nas palavras bem ditas ou 'benditas', ou seja, bem escritas, que educam, que seduzem pelos significados, pela emoção ao informar sobre a arte da vida que se manifesta nas relações afetivas, na criação artística, nos lugares, na natureza e na energia do Universo.

Os comentários estão encerrados.