Casinhas de bonecas à beira do Mozel

Escritor inglês que vive exclusivamente de literatura
5 de setembro de 2016
É tempo de Bienal. São Paulo apresenta Incerteza Viva
7 de setembro de 2016

Casinhas de bonecas à beira do Mozel

 

O rio Mozel, Mozelle em Francê e Die Mozel em Alemão, que passa pela Alemanha, França e Luxemburgo, certamente inspirou os contadores de histórias a compor e criar personagens com enredos mágicos.

IMG_8575

Pequenas comunidades, que vistas à distância, mais parecem casinhas de bonecas de um quarto infantil, que em plena primavera e verão desabrocham para o turismo.

IMG_8568

As águas do Mozel seguem toda a Europa Ocidental e desaguam no Reno, em Koblenz. A região é famosa pela produção de um saboroso vinho branco. O passeio é mais aproveitável quando feito de carro, parando nas pequenas cidades típicas, plenas de produtos artesanais e bons vinhos para degustar.

IMG_8504

A rota pode começar a partir de Luxemburgo, depois Shengen, conhecida pelo acordo internacional e seguir para Trier, na Alemanha. Uma cidade em que se fala alemão e francês e que foi fundada pelos celtas e conquistada mais tarde pelos romanos, que deixaram como herança para humanidade a grande Porta Negra.

IMG_8542

Também dar uma rápida passada em Cochen, uma cidade um pouco maior apesar de típica e conhecida pelo castelo localizado no alto da colina.

IMG_8535

O roteiro do Mozel é uma opção para o turista que aprecia a natureza, a paz das colinas, comida típica e história de um povo que construiu sua própria história no passado. As paisagens campestres e a beleza bucólica darão boas fotos, inesquecíveis lembranças de uma viagem tranquila, num mundo em que o tempo parou depois de um inverno rigoroso, para que seu povo possa desfrutar placidamente das estações do sol e das flores.

 

 

Comentários Facebook

comentarios

Mari Weigert
Mari Weigert
Mari Weigert é jornalista com especialização em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Atuou na área de cultura como jornalista oficial do Governo do Paraná. Durante um ano participou das aulas de crítica de arte de Maria Letizia Proietti e Orieta Rossi, na Sapienza Università, em Roma. Acredita nas palavras bem ditas ou 'benditas', ou seja, bem escritas, que educam, que seduzem pelos significados, pela emoção ao informar sobre a arte da vida que se manifesta nas relações afetivas, na criação artística, nos lugares, na natureza e na energia do Universo.

Os comentários estão encerrados.