‘É bonita por natureza e abençoada por Deus’
24 de julho de 2015
Que mal lhe pergunte
28 de julho de 2015

O amor é uma escada quebrada

 

Por Erol Anar / O amor é uma escada quebrada que subimos através de muito esforço e depois de muito cansados, chegamos ao topo. Lá há um porto fechado, nossos portos estão fechados para amores, para amigos e para os outros e até para nós mesmos.

 

Eu subi até você por uma escada quebrada,
mas lá todas as portas estavam fechadas
para o amor, o tempo e a vida…
Parecia uma matruska,
você estava escondida dentro de você mesma…
Mas eu sou uma pessoa
que aprende enquanto perde,
E que quando erra tenta de novo,
que lembra enquanto esquece,
que quando vai para longe
ao mesmo tempo fica mais perto…
Eu sou um viajante que ainda não sabe seus segredos
e me movo continuamente, no caos que existe dentro de mim…[1]

 

Depois eu estava tirando escadas quebradas existentes dentro de mim e joguei-as fora. Encontrei uma escada rumando para o infinito e subi em direção ao meu próprio eu. Subia agitado como um escalador indo para o topo da montanha mais alta do mundo. Queria ficar totalmente na liberdade e abrir todas as minhas portas ao final daquelas longas escadas.

 

Eu me esqueci de você pelos caminhos distantes
E por lá me lembrei de mim …

[1] Próprio autor.

Comentários Facebook

comentarios

Erol Anar
Erol Anar
Erol Anar nasceu em Havza na Turquia, estudou em cursos de Antropologia (durante dois anos), História da Arte (durante dois anos) e pintura (durante um ano) nas universidades de Istambul, Ancara e Samsun. Foi membro da Associação dos Escritores Turcos, trabalhou no Centro de Arte Contemporânea de Ancara onde foi orientador de leitura da obra de Dostoiévski e da literatura universal durante 10 anos. Ganhou prêmios. Escreveu em diversos jornais, vários artigos foram sobre arte, direitos humanos, literatura e a vida cotidiana. Ainda teve entrevistas veiculadas em jornais de diversos países e tem 15 livros publicados no idioma turco.2 Deles foram traduzidos para português.

2 Comentários

  1. Maria Rosa Cesar disse:

    Querido amigo Erol:
    É sempre magnífico poder saborear suas obras!!
    Agradeço a oportunidade de acompanhar intensos sentimentos em forma de palavras!

  2. Benita Alves disse:

    Como vai Erol ?
    Muito bom, gostei muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *