‘Escrever é libertar pensamentos e emoções”, diz Simone.

Nascida em São Paulo, Simone Bittencourt Shauy é escritora, ilustradora, bacharel em Enfermagem pela Universidade de São Paulo , além de criadora dos blogs “Mind of Emotions” e “Retrato de um Instante“.

Escrever para ela é intuição e um exercício de liberdade para a mente e realização para o coração.

Gosta de escrever sobre pessoas comuns, relacionamentos, sentimentos, atualidades, lugares e paisagens. Livros, papéis e canetas são seus companheiros de percurso onde quer que vá.

5 de abril de 2016

Simplesmente um lugar…

Aquele lugar tinha uma coisa de sossego encantador. Era possível ouvir o som do silêncio, tamanha calmaria. Longe de tudo em todas as direções. Imaculado em […]
23 de janeiro de 2016

Simplesmente ser…

Sua maior ambição foi sempre querer simplesmente…. ser!! O rosto dela contava inúmeras histórias. Cada marca esculpida naquela pele frágil era o retrato de uma experiência […]
26 de outubro de 2015

Pulso da vida…

  Que venham os ventos impetuosos As chuvas torrenciais As trovoadas e relâmpagos De estrondos guturais   Que venham as corredeiras nos despenhadeiros Os galhos de […]
11 de agosto de 2015

Tempo…

O tempo se desvela em por de sóis e amanheceres. Ponteiros de relógios que circulam sem descanso hipnotizando nossas mentes. Calendários dos quais se rasgam as […]
1 de agosto de 2015

A velha senhora…

A velha senhora sentada naquela varanda contemplava o passado, que estampado estava quadro a quadro na sua memória. Expressava no rosto marcado pelo caminhar ininterrupto dos […]
21 de julho de 2015

A dona de casa…

  A dona-de-casa Lavava Cozinhava  Dobrava Costurava Chuleava Na cozinha, no quarto, no banheiro, na sala Ininterruptamente trabalhava… Cuidava das crianças muito bem Mesmo que estivesse […]
20 de maio de 2015

Sátira de um namoro de jardim…

  Na hora marcada O rapaz elegante adentra o jardim Tão nervoso, por um triz não levou um escorregão Vexame que poderia colocar em risco sua fama […]
3 de maio de 2015

Uma mundo feito de livros…

  Era uma vez, uma casa gigantesca com milhares de livros. Um dos cômodos era uma enorme biblioteca. As estantes eram como papéis cobrindo as paredes […]
1 de maio de 2015

Retrato de um instante

Fim de tarde na janela Sombra de primavera Gente com expressão severa Cenário de quimera   Criança brincando na praça Armários impregnados De naftalina e traça […]
27 de abril de 2015

Cenários de dentro…

No silêncio  me descubro. Ouço as vozes dentro de mim conversarem, procurando entender o meu todo. Na minha cabeça passa um filme, tendo como cenário experiências […]
23 de abril de 2015

Sobre a hospitalidade dos simples…

Sempre penso na hospitalidade das pessoas humildes… Podem achar que não têm muito a oferecer, porque moram numa casa singela, a comida é pouca, as roupas […]
13 de abril de 2015

“A Revolução das Esquecidas”

 A dona-de-casa, cansada de tudo, sentou-se na soleira da porta num choro abafado. Solitária, incompreendida, invisível ao mundo e à própria família. Testemunhando incontáveis desilusões da pobre, […]