Erol Anar é escritor e poeta sagaz. Participou da comissão de direitos humanos na Turquia, onde nasceu

Suas críticas tratam de valores profundos de vida que a sociedade moderna quer destruir.

Vive em Curitiba, região Sul do Brasil, desde 2006.

Erol durante muitos anos participou da comissão de direitos humanos  e foi perseguido em seu país por defender as minorias. Entre os livros que escreveu, 15 no total, a obra  “Liberdade de Expressão”,  trata do tema. É uma pesquisa sobre a história de diferentes povos, Império Otomano, enfim, sobre a liberdade de expressão. Esse livro foi confiscado pelo Fórum de Segurança Nacional na Turquia, o escritor foi condenado a 10 meses de prisão mas não precisou cumprir porque a pena foi revogada.

Dois livros foram traduzidos para o português, Amor e Solidão e  Café da Manhã Existencialista. Todos os dois apresentam uma reflexão refinada da vida, dos seres humanos, do amor.

25 de abril de 2018

O Sonho

“Nos encontraremos Como se encontram as gaivotas e o mar… De repente as gaivotas vão partir, Nós nos abandonaremos Como as ondas se distanciando do mar” […]
1 de dezembro de 2017

O lado escuro da alma: Fiódor Dostoiévski

O russo Alexey Rémizov, durante exílio em Paris, em 1927, escreveu: “A Rússia é Dostoiévski, ela não existe sem Dostoiévski”. Quando era criança, nossa casa era […]
8 de outubro de 2017

“As Crianças da Ferroviária”

 Há anos  atrás  li o livro intitulado “As crianças da Ferroviária”  e continuamente me recordo dele. Quando acabei a leitura estava identificado com a experiência dessa […]
30 de junho de 2017

Paradoxo do sucesso

  Para mim, não existe autoridade que definirá o valor literário e estético, ou mesmo ético das obras escritas. Se aprofundarmos nossos conhecimentos na história da […]
26 de maio de 2017

É possível uma sociedade sem prisão?

  Jucemara F. R. Anar & Erol Anar  Sempre falamos a respeito da impossibilidade de  existir uma sociedade civilizada sem prisão. O sistema colocou a existência […]
5 de maio de 2017

Reflexões sobre a Sociedade do Futuro

Os filmes de ficção científica apresentam a sociedade do futuro de forma negativa, por exemplo, tem fogo nas ruas, ferros retorcidos, pessoas com roupas velhas e […]
22 de março de 2017

O Incêndio

                                                    […]
14 de fevereiro de 2017

A Máscara

Você nunca renunciou a sua máscara, isso sempre me surpreendeu, eu procurava seu rosto real debaixo dela e, algumas vezes, consegui um vislumbrar rápido, mas você sempre evitou se mostrar.
5 de dezembro de 2016

La tragedia de la espera es llegar a lo que se estaba esperando

    VENCER  Y PERDER * Si usted quiere salvarse de algo importante ahora en su vida deberá transformarlo en algo insignificante, sin valor. Así, de […]
25 de novembro de 2016

Aforismos (II)    

Aforismos (II)   Aforismos sobre a vida     
30 de outubro de 2016

Aforismos

*Existe algo não caminhando para sua própria morte: o tempo.
15 de outubro de 2016

A Chuva

Depois da chuva acabar irá sobrar o cheiro da terra e o silêncio triste proveniente da chuva.
29 de setembro de 2016

O riacho das crianças: Tersakan

Eu nasci muito, muito longe daqui, perto do Mar Negro, em Havza, uma pequena cidade da Turquia. Atrás da nossa casa tinha um riacho, ele percebia […]
10 de setembro de 2016

Um monólogo entre nós

Um monólogo entre nós
27 de agosto de 2016

O Desejo Eterno

Se nós tivéssemos nos escondido no Cavalo de Tróia, teríamos feito ali um lugar sagrado para o nosso amor.
30 de julho de 2016

O cachorro do Dostoiévski

Nós todos parecemos o cachorro de Dostoiévski, infelizmente! Não valorizamos afetos e não o demonstramos. Para quem nos trata bem, quebramos o seu coração. Será somente quando demonstramos nosso real afeto e tratarmos afeto com afeto que iremos ficar mais perto do nosso verdadeiro eu .
1 de julho de 2016

A versão cinematográfica do livro de Dostoievski “Os Irmãos Karamazov”

"Os Irmãos Karamazov" é o romance mais importante do autor Fiódor Dostoiévski , ele passou quase dois anos escrevendo Os Irmãos Karamazov, publicado entre 1879 a novembro de 1880. O autor morreu menos de quatro meses após a sua publicação.
17 de junho de 2016

Curtindo no facebook

Na verdade não estamos mais curtindo a vida, só a curtimos através do facebook.
23 de março de 2016

Fadime (II)

O trem está correndo na sua direção… Eu estou dentro dele… Enquanto ele chega mais perto de você, Fadime Eu vou para mais longe … O […]
7 de fevereiro de 2016

Uma ponte imaginária de amor

Se eu encontrasse uma pessoa feliz, poderia ficar inimigo dela, ou eu contaria para ela sobre você, com toda a paciência, e até mesmo ela gritaria e choraria com sofrimento...