Erol Anar é escritor e poeta sagaz. Participou da comissão de direitos humanos na Turquia, onde nasceu

Suas críticas tratam de valores profundos de vida que a sociedade moderna quer destruir.

Vive em Curitiba, região Sul do Brasil, desde 2006.

Erol durante muitos anos participou da comissão de direitos humanos  e foi perseguido em seu país por defender as minorias. Entre os livros que escreveu, 15 no total, a obra  “Liberdade de Expressão”,  trata do tema. É uma pesquisa sobre a história de diferentes povos, Império Otomano, enfim, sobre a liberdade de expressão. Esse livro foi confiscado pelo Fórum de Segurança Nacional na Turquia, o escritor foi condenado a 10 meses de prisão mas não precisou cumprir porque a pena foi revogada.

Dois livros foram traduzidos para o português, Amor e Solidão e  Café da Manhã Existencialista. Todos os dois apresentam uma reflexão refinada da vida, dos seres humanos, do amor.

25 de abril de 2018

O Sonho

“Nos encontraremos Como se encontram as gaivotas e o mar… De repente as gaivotas vão partir, Nós nos abandonaremos Como as ondas se distanciando do mar” […]
1 de dezembro de 2017

O lado escuro da alma: Fiódor Dostoiévski

O russo Alexey Rémizov, durante exílio em Paris, em 1927, escreveu: “A Rússia é Dostoiévski, ela não existe sem Dostoiévski”. Quando era criança, nossa casa era […]
8 de outubro de 2017

“As Crianças da Ferroviária”

 Há anos  atrás  li o livro intitulado “As crianças da Ferroviária”  e continuamente me recordo dele. Quando acabei a leitura estava identificado com a experiência dessa […]
30 de junho de 2017

Paradoxo do sucesso

  Para mim, não existe autoridade que definirá o valor literário e estético, ou mesmo ético das obras escritas. Se aprofundarmos nossos conhecimentos na história da […]