O lado escuro da alma: Fiódor Dostoiévski

O almoço dos barqueiros - Auguste Renoir
Em busca da felicidade
30 de novembro de 2017
Nelson Rodrigues - Foto de elpais.com
Nelson Rodrigues e a Tragédia Carioca
6 de dezembro de 2017

O lado escuro da alma: Fiódor Dostoiévski

fdffd (1)

O russo Alexey Rémizov, durante exílio em Paris, em 1927, escreveu: “A Rússia é Dostoiévski, ela não existe sem Dostoiévski”.

Quando era criança, nossa casa era cheia de clássicos da literatura mundial, especialmente os romances. Escritores americanos, Russos, Europeus e outros estavam a nossa disposição. Por esse motivo conheci muitos escritores e entre eles Dostoiévski. Desde cedo o achei diferente dos outros por mostrar o lado escuro de nossas almas. Conclui que escritores se dividiam entre duas classificações: Dostoiévski e os outros.

“Quem não quer matar seu pai”?

Ele nasceu em São Petersburgo, uma cidade conhecida por suas atividades culturais e prédios históricos, além de sua fama sobre a arte.
É aceito hoje por alguns biógrafos, porém sem provas concretas, que o doutor Mikhail Dostoiévski, pai do escritor, foi assassinado pelos próprios servos de sua propriedade rural na cidade de Daravói, indignados com os maus tratos sofridos. Por isso o escritor escreveu a famosa pergunta na sua obra prima “Os Irmãos Karamázov”: “Quem não quer matar seu pai?” Segundo alguns críticos e Freud, esse livro é a maior obra da história.

Em seus livros há inúmeras frases do poeta romântico alemão Friedrich Schiller e de Gogol, escritores que o influenciaram.
Dostoiévski logrou atingir sucesso com seu primeiro romance, Gente Pobre.
Outro livro dele “Crime e Castigo” é também um romance inesquecível.
Suas obras exercem grande influência nos romances modernos.

Círculo Petrashevski

Dostoiévski foi preso em 23 de Abril de 1849 por participar de um grupo intelectual liberal chamado Círculo Petrashevski, sob a acusação de conspirar contra o Nicolau I da Rússia, cumpriu pena na Sibéria. Foi libertado em 1854. Depois dos anos na prisão suas ideias mudaram totalmente e essas experiências são contadas em seu livro “Memórias da Casa dos Mortos”.
De todos os seus livros, os meus prediletos são “ Os Irmão Karamázov” , “ Crime e Castigo” , “O Idiota” e “Memórias da Casa dos Mortos”.

Algumas frases dos seus livros são especiais, minhas prediletas são essas:
“Eu não me ajoelhei diante de ti, mas diante de toda a dor humana.” Crime e Castigo
“Se queres vencer o mundo inteiro, vence a ti mesmo’.“ Os Demônios ou Os Possessos
“É melhor ser infeliz, porém estar inteirado disso, do que ser feliz e viver sendo feito de idiota.“ O Idiota
“O inferno é não confiar.“ Os Irmãos Karamázov
O russo Alexey Rémizov, durante exílio em Paris, em 1927, escreveu: “A Rússia é Dostoiévski, ela não existe sem Dostoiévski”.
A influência desse escritor é imensa em Hemigway, Hermann Hesse, Marcel Proust, William Faulkner, Albert Camus, Franz Kafka, Yukio Mishima, Garcia Marquez etc.
A sua vida toda o escritor sofreu com a falta de dinheiro. Ele morreu em janeiro de 1881 e foi enterrado no Cemitério de Tikhvin, no Monastério Alejandro Nevsky, em San Petersburgo. Ainda é um dos grandes escritores da história e acredito que será assim por muito anos mais.
Se você quiser dar uma olhada no lado escuro da sua alma, sugiro ler as obras dele. Garanto que não haverá decepção!

 

Erol Anar

Comentários Facebook

comentarios

Erol Anar
Erol Anar
Erol Anar nasceu em Havza na Turquia, estudou em cursos de Antropologia (durante dois anos), História da Arte (durante dois anos) e pintura (durante um ano) nas universidades de Istambul, Ancara e Samsun. Foi membro da Associação dos Escritores Turcos, trabalhou no Centro de Arte Contemporânea de Ancara onde foi orientador de leitura da obra de Dostoiévski e da literatura universal durante 10 anos. Ganhou prêmios. Escreveu em diversos jornais, vários artigos foram sobre arte, direitos humanos, literatura e a vida cotidiana. Ainda teve entrevistas veiculadas em jornais de diversos países e tem 15 livros publicados no idioma turco.2 Deles foram traduzidos para português.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *